quinta-feira, 15 de julho de 2010

Caminhos - Zantina

Quem anda por um caminho, chega a algum lugar!
Se temos um objetivo, qualquer que seja, ele pode ser alcançado. Só é preciso procurar o caminho que leva para essa conquista.
Muitos são os caminhos e, tradicionalmente, acreditamos que os difíceis de serem trilhados são os que nos levam aos melhores lugares. Isso não é verdade, pois esforço não é sinônimo de sofrimento. Essa crença errônea faz com que muitos desistam dos seus objetivos sem sequer tentar, pois temem as dificuldades que irão encontrar. A vitória é para os que estão dispostos a perseverar em qualquer circunstância e confiam no universo, pois sabem que, se o caminho traz dificuldades, também traz soluções.
O que bloqueia qualquer caminho é o desânimo, a frustração, as maledicências, as críticas e o negativismo que teimamos em alimentar.
Quem anda no mesmo caminho chega sempre no mesmo lugar!
O que importa é caminhar, avançar pelo caminho, por onde nunca andou. Sim, importa mudar de atitude se não estiver satisfeito com o que lhe acontece. E se não sabe por onde começar, procure caminhos diferentes para chegar ao serviço ou mesmo para ir na padaria. Mude, ainda que seja apenas atravessar a rua. Pequenas mudanças levam a grandes mudanças. O cérebro humano não faz distinção entre uma pequena e uma grande mudança. Para o cérebro, também é igual o que está fora do corpo e o que está no universo da mente humana. O caminho material que nos leva para a padaria tem a mesma importância do caminho metafórico que nos leva ao sucesso. Para ambos foi necessário uma intenção forte (quero ir na padaria!), a captação de recursos básicos (vestir roupa apropriada, pegar a carteira, o guarda-chuva se estiver chovendo), o planejamento do percurso (a escolha das ruas a percorrer) e a perseverança no caminho (durante o caminho é preciso continuar com o propósito de chagar na padaria mesmo que pare por um momento para conversar com alguém).

Para alcançar qualquer objetivo podemos utilizar melhor o cérebro que temos e criar a imagem mental de um caminho. Imaginar-se caminhando por ele e chegando onde deseja (numa casa, num carro com as chaves na mão, no emprego desejado, na festa de formatura, numa outra cidade, no peso idealizado, etc). Mas, principalmente, imaginar-se feliz por todo o trajeto. Isso atrai as melhores condições e recursos possíveis.
Quem pára no caminho torna-se o próprio obstáculo em todas as áreas de sua vida!
Parar por medo, indecisão ou preguiça de avançar, de procurar caminhos, encontrar novas soluções, objetivos, outras maneiras de compreender o que lhe acontece, faz parar também a vitalidade que é a própria VIDA em todos os seus aspectos. Pois viver é movimentar-se, e o nosso caminhar vitaliza toda a criação. Qualquer caminho é boa escolha, importa escolher e caminhar.
O universo sorri para o caminhante e enche de boas surpresas o caminho, muitas vezes escondendo-as nas próprias adversidades, que só um espírito confiante é capaz de encontrar e desfrutar.

Zantina ministra cursos e palestras com temas sobre espiritualidade... dá orientação a médiuns... trabalha com massagem terapêutica. Atende on-line com Baralho Cigano e com Magia Divina pessoalmente ou à distância.
Site: http://funke.com.br/zantina
Contato: zantina@uol.com.br



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails