terça-feira, 20 de julho de 2010

Mas você realmente acredita neste amor? - Rosana Braga

Raras são as pessoas, neste mundo, que nunca se pegaram desejando viver um grande amor. Comumente, mergulhamos em pensamentos profundos e fantasiamos um daqueles encontros que mexem com todo o nosso corpo, desperta todos os nossos sentidos e faz aflorar toda a nossa capacidade de nos sentirmos radiantes, completos, extasiados.

Porém, - e muito porém mesmo! – são poucos, pouquíssimos eu diria, aqueles que re-al-men-te acreditam neste amor; aqueles corajosos o bastante para apostar todas as suas fichas nesta possibilidade.

Geralmente, diante da oportunidade de viver um encontro sagrado como este que, num momento de graça somos capazes de desenhar em nosso coração, recuamos, fugimos, desconfiamos de que seja mesmo possível.

Inventamos um sem-número de impedimentos, enxergamos uma porção de obstáculos, duvidamos do outro e até de nós mesmos e, quando nos damos conta, perdemos a chance. Passou... acabou... E o pior é que fazemos tudo isso inconscientemente, sem percebermos a armadilha que preparamos para nós mesmos.

Desavisadamente, abrimos mão das melhores histórias de amor que poderíamos viver, simplesmente porque, bem lá no fundo, temos medo de tudo o que ela transformaria em nossas vidas. Assim, preferimos os amores difíceis, complicados, dolorosos, não-correspondidos, que nos tiram do eixo e nos roubam o equilíbrio.

Mas eu sei o quanto estamos ávidos por uma revolução interna, por um modo contundente de vivermos um encontro em sua totalidade, que faça girar todas as energias sagradas de nossa alma. Eu sei!

Por isso, sugiro que comecemos agora. Primeiro tomando consciência desse amor que ansiamos viver, com todas as suas particularidades, nos seus mínimos detalhes. Isso mesmo: imaginemos esse amor, a intensidade com que ele chega, a profundidade com que ele nos habita, a inteireza com que ele nos arrebata.

Imaginemos o toque desse amor despertando nossos poros, o cheiro dele invadindo nossas entranhas, o seu sabor. Deixemos que a visão desse amor nos embriague e que o som de sua presença seja música aos nossos ouvidos e faça festa em nosso coração.

Por fim, sinta sua respiração ofegante, sua pulsação acelerada, seu sorriso escancarado, sua felicidade escandalosa. Sinta-se amado-amante-amando, pela primeira vez, como nunca se permitiu antes... E depois de se desprender de sua tola descrença, perceba que o Universo é seu aliado; entregue a ele o seu desejo, a sua imaginação de amor e simplesmente espere...

Não se trata de magia nem de milagre, ainda que na absoluta realidade do amor haja tanto de misterioso. Trata-se tão somente de sua própria força e da concretização de sua genuína vontade de ser mais, de ser melhor, de ser você-amor!

E a partir de agora, como um autêntico merecedor, mantenha-se atento e alerta, reforçando seu desejo a todo instante... e quando menos esperar, terá sido tomado pelo deus do amor e estará embevecido de encantamento e alegria!

Rosana Braga
Escritora e Consultora em Relacionamentos. Palestrante na área de Desenvolvimento Profissional e Relacionamentos Interpessoais.
www.rosanabraga.com.br



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails