segunda-feira, 27 de setembro de 2010

A Inveja - Anna Fonseca

A inveja e o ódio, mesmo se acompanhados pela inteligência, limitam o indivíduo à superfície daquilo que constitui o objecto da sua atenção. Mas, se a inteligência se irmana com a benevolência e com o amor, consegue penetrar em tudo o que nos homens e no mundo há de profundo. E pode mesmo acalentar a esperança de atingir o que possa haver de mais elevado. Johann Wolfgang von Goethe, in 'Máximas e Reflexões'

Antes de prosseguirmos eu vou dividir esse capítulo em duas partes:

Os invejados e os invejosos.

Os Invejados:

Pra ilustrar esse capítulo eu ou citar um trecho da novela Celebridade (de Gilberto Braga, transmitida pela Rede Globo de Televisão no ano de 2003).

Laura (Claudia Abreu) era uma pessoa que tinha muita inveja de Maria Clara Diniz (Malu Mader) por que essa era rica, linda, famosa e inteligente. Laura por sua vez era uma inteligência a serviço do mal, e queria de todas as formas derrotar Maria Clara. Através de mil armações, um dia ela finalmente conseguiu tirar desmoralizar Maria Clara e ocupar seu lugar. Mas na ficção o bem sempre vence o mal e por fim Maria Clara deu a volta por cima e conseguiu se restabelecer depois de um muito esforço. Laura teve a punição desejada: A morte.

Eu fiz esse paralelo, porque infelizmente esse tipo de coisa não acontece somente nas novelas; acontece também na vida real, talvés não em grande escala, mas todos nós já tivemos uma Laura no nosso caminho (quem não teve erga as mão pro céu e agradeça).

Onde nasce a inveja?

Algumas pessoas chamam atenção no meio em que vivem. Seja por seu talento, por sua graça, sua beleza, sua simpatia, enfim... tem gente que ilumina o dia!

Em contrapartida existe gente que não tem esses atributos (embora possua outros mas não sabe valorizar), e passa a se sentir diminuída em relação àquela pessoa que de algum modo chama mais atenção. É nesse ponto que nasce o ciúme e a INVEJA.

Há que diga que a inveja é a arma dos incompetentes. Realmente, se pararmos pra analisar bem, veremos que muitas vezes a pessoa que tem inveja no fundo queria ser igual ao invejado, mas não consegue ou por comodismo ou por falta de recursos.

E justamente por não conseguir ser igual a outra, ela quer destruí-la para não haver parâmetro de comparação; para não haver mais motivo para se esforçar e tentar melhorar. É como se um time de futebol pudesse massacrar o time adversário que ganhou a partida, apenas pra esquecer a derrota. Isso é um comportamento rudimentar, digno de pessoas com a alma bem pequena.

Infelizmente não é possível detectar quem são os invejosos a nossa volta.

Algumas pessoas tem verdadeira paranóia com esse assunto e se sentem o alvo de toda a inveja quando na verdade, ninguém nem lembra que ela existe!

Só porque duas pessoas usam o mesmo modelo de camisa, não quer dizer que uma tenha inveja da outra. É apenas uma coincidência de gostos.

Mas tem gente que adora insistir. Adora achar que o mundo inteiro lhe tem inveja.

Esses são tão infelizes quanto os invejosos.

Detectar um invejoso é fácil. Geralmente seu comportamento é falso, pontilhado por mil contradições. Fique atento, mas tome cuidado pra não exagerar na dose.

Nós não devemos ser orgulhosos, nem provocar ninguém, nem ter inveja uns dos outros. Gl 5.26

Os invejosos

É natural sentirmos uma pontinha de inveja. Aliás eu diria mais... diria que muitas vezes é isso que nos impulsiona a mudar de vida e seguir um rumo melhor.

O que não PODEMOS deixar acontecer é nos dominar pelos sentimentos negativos que a inveja trás consigo; resumindo: não devemos nos sentir diminuídos por que funalo tem uma coisa que nós não temos, e muito menos devemos pensar em destruir fulano ou as coisas que ele tem.

O fato de você quebrar a vidraça do vizinho não te dará uma vidraça melhor; o teu mísero consolo será ver que ele está sem vidraça. E isso até o dia em que ele conseguir comprar uma vidraça mais bonita.

O despeitado vai rezar pra esse dia nunca chegar.

E ficará ruminando planos de vingança: se ele trocar a vidraça, eu vou lá e quebro de novo. E faria isso mil vezes se fosse preciso.

Será que ele não percebe que o tempo que está gastando pra quebrar a vidraça do vizinho, poderia estar trabalhando pra comprar uma vidraça mais bonita para si?

É nesse ponto que o invejoso fica rodando em círculo.

Se ele não mudar sua disposição mental será um eterno sofredor, porque há de destruir todas as vidraças bonitas que encontrar pelo caminho assumindo assim uma atitude hostil perante a vida.

Se ao contrário ele puser a mão na consciência e pensar: eu estou perdendo tempo quebrando vidraças, vai começar a trabalhar a favor de si mesmo e se esforçar para ter uma ou mais vidraças bonitas.

Como vencer o sentimento de inveja?

Fácil. Basta você transformar sua inveja negativa em inveja positiva. Inverter os pólos do sentimento. Trabalhar pra ser igual a pessoa que você tanto admira, porque no fundo a inveja é uma grande admiração.

Quando você finalmente conseguir chegar onde deseja com seus próprios pés e sem sujar as mãos sua inveja desaparecerá por completo.

Autoria: Anna Fonseca - annafonsec@gmail.com



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails