quinta-feira, 14 de outubro de 2010

A Amizade - Paulo Coelho

Era uma vez um homem pobre mas corajoso que se chamava Ali. Trabalhava para Ammar, um velho e rico comerciante.

Certa noite de inverno, disse Ammar: “ninguém pode passar uma noite assim no alto da montanha, sem cobertor e sem comida. Mas voce precisa de dinheiro, e se conseguir fazer isso, receberá uma grande recompensa. Se não conseguir, trabalhará de graça por trinta dias”.

Ali respondeu: “amanhã cumprirei esta prova”.

Mas ao sair da loja, viu que realmente soprava um vento gelado, ficou com medo, e resolveu perguntar ao seu melhor amigo, Aydi, se não era uma loucura fazer esta aposta.

Depois de refletir um pouco, Aydi respondeu: “vou lhe ajudar. Amanhã, quando estiver no alto da montanha, olhe adiante. Eu estarei também no alto da montanha vizinha, passarei a noite inteira com uma fogueira acesa para voce. Olhe para o fogo, pense em nossa amizade, e isso o manterá aquecido. Você vai conseguir, e depois eu lhe peço algo em troca.”

Ali venceu a prova, pegou o dinheiro, e foi até a casa do amigo: “voce me disse que queria um pagamento.”

Aydi respondeu: ”sim, mas não é em dinheiro. Prometa que, se em algum momento o vento frio passar por minha vida, acenderá para mim o fogo da amizade.”

Paulo Coelho



Um comentário:

  1. O CALOR DA AMIZADE NOS FAZ A CERTEZA DE QUE NUNCA ESTAREMOS SOIS.
    Imaginar, que pensamos que estamos só, e ter a certeza que não temos fé.
    Pois, existe um amigo.
    Que é um verdadeiro abrigo.
    E este amigo, abrigo é O Senhor dos Senhores
    E hoje dia dos MESTRE
    Eu invoco a minha Fé
    No Mestre dos Mestre
    E peço, Senhor!........ Incute na mente de cada um
    de nossos dirigente o valor de ser tão magoado.
    Que faz Juízes,
    Que faz Médico
    Que faz todos aqueles que cura e que organiza enfim
    Todo aquele que dirige.
    E tão puco recebe.
    Dai-nos a certeza do reconhecimento
    Da-nos valor
    E DIGNIDADE
    Amém

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails