quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Assumir-se - Marcelo Bonachela

A verdade é algo perseguido por todos. A cada momento da vida, a cada instante, você vai desenvolvendo "verdades", isto é, vai dando significado para si mesmo e para o mundo que o cerca.
Estes significados vão servindo de modelos que, ao longo do tempo, transformam-se em formas as quais passam a ditar aquilo que é percebido, pensado e sentido. Pense quando foi a última vez que você questionou as coisas corriqueiras; como sua higiene pessoal, a vida que você "construiu"...

A cada nova experiência, a cada noite de sono, a cada despertar, acordamos para uma "nova vida". Assim, ao menos deveria ser, mas, infelizmente, preferimos enxergar os acontecimentos com os "velhos olhos" do passado. Deste modo, perdemos a relação com o "agora" e não nos oferecemos livres para o contato puro com o momento presente.

Ao invés de nos lançarmos ingênuos para o momento presente, nos cercamos da "certeza" daquilo que pensamos - aquilo que é o certo, o digno. A "certeza" é a grande armadilha que nos empurra para a cegueira do dogma. O mais infame desta cilada está em não permitir ao desafortunado prisioneiro, a menor chance de escapar, pois, no dogma, o questionamento e o crescimento não existem.

Como, portanto, saber o que pensar? Como discernir entre o certo e o errado? A verdadeira questão deveria ser: Como ser feliz? Qual será o prazer que me fará mais pleno?

Todos nós buscamos, conscientemente ou não, o "prazer". Cada qual ao seu modo, em seu ritmo e com a sua capacidade. Sim, possuímos energias diferentes. Não somos todos iguais, nem física nem psiquicamente.

Muito provavelmente a felicidade e o prazer farão parte da sua vida se você desenvolver esse senso crítico da própria existência. Não são os outros que deveriam ser o seu objetivo de vida.

Os outros deveriam, apenas, compartilhar de sua alegria. Permita que eles desfrutem daquilo que transborda em você. Pense sempre em preencher os outros com a sua presença, a sua infinita vontade de sentir prazer em cada segundo de sua vida.

Busque não pensar em ser preenchido pelo mundo. Lembre-se: "Você cria o mundo no qual vive!" Você é capaz de transformar e modificar as relações do "seu mundo". Ao acordar, "crie" o seu dia. Quando tiver um problema, "crie" a sua solução. Quando estiver desanimado, "crie" sua felicidade.

Um abraço,

Marcelo Bonachela
http://blogdobonachela.blogspot.com/



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails