terça-feira, 30 de novembro de 2010

O Valor do Tempo - Leontina Rita Acorinti Trentin

Passamos pela vida muitas vezes sem perceber a importância que cada minuto tem para nós, esses minutos são cedidos por Deus para nos ajudar a sermos pessoas melhores, mais inteligentes e conscientes.

Desperdiçamos nosso tempo e até vidas inteiras sem demandar nenhum aprendizado. Quanto tempo perdido, quantos erros cometidos sem mesmo nos conscientizarmos que os cometemos?

É imprescindível fazermos diariamente uma auto-análise sobre quais os pensamentos que estão rondando nossa mente, quais nossas atitudes diárias e, principalmente, o que “eu ando falando por ai”.

Quando emitimos um pensamento ou verbalizamos palavras, estamos manuseando energias que redundam em algum desfecho logicamente bom, ruim ou neutro. Entretanto, infelizmente na maioria das vezes, estes são de ordem negativa, que por sua vez retornam para origem, visto que os colhemos após o plantio. Podemos escolher plantar... mas, queridos, colher não escolhemos não, é compulsório. A justiça divina nada tem de humana, o devedor é convidado a pagar e sem desculpas, ou seja, os problemas chegam em nossas vidas sem nos perguntar
se queremos ou não.

Caros amigos, os pensamentos e as palavras são emitidos por nós para o destino que queremos e vão impregnados de energias boas ou más, modificando uma situação para melhor ou pior. Entendamos nossa responsabilidade:

“Certo dia estava eu na fila de um banco aguardando calmamente minha vez para ser atendida, corria uma conversação gostosa entre todas as pessoas que estavam na fila, como também com os atendentes nos caixas, tudo acontecia rápido e tranqüilo.

Eis que, então, entra e se posiciona no ultimo lugar da fila um senhor de aproximadamente uns 50 anos. Tinha uma cara feia e de pronto começou a reclamar de tudo e de todos, primeiro da porta, “que porta ridícula, para que isso?”, depois da demora dos atendentes, isto porque ele só havia chegado há cinco minutos, depois pegou uma senhora para cristo e começou a soltar o verbo.

Meu Deus, como este homem xingava, o clima começou a ficar tenso e todos a se irritarem, os caixas sem perceberem começaram a demorar mais devido ao nervosismo causado pelo estresse deixado no ambiente. E continuava: “Por isso que o mundo não vai para frente, nada funciona”. Neste ínterim só faltava uma pessoa na minha frente. Comecei a olhar para este ser infeliz, tive dó por ser tão inconseqüente espiritualmente. Comecei até a achar graça, pois, parecia mais um dragão feroz, se não fosse trágico seria cômico. Imaginem as energias que este ser estava jogando no ambiente e nas pessoas ali, isto não é brincadeira não. Sem contar os que ele já havia envolvido antes e os que iria envolver depois.

Conclusão: todos ali mudaram a sua fisionomia, antes estavam alegres e calmos numa conversa salutar e gostosa aguardando tranquilamente. Após o infeliz acontecido todos já tinham o semblante pesado, cenho franzido e já estavam começando a se envolver nestas vibrações negativas e destrutivas. Percebi logo o que estava acontecendo e pedi proteção espiritual em prece aos meus protetores espirituais, para que eu não me envolvesse e me desequilibrasse estragando meu dia.

Enfim, passei ali mais uns dez minutos na fila aguardando somente uma pessoa, tudo dava errado, toda a ordem tranqüila daquele ambiente se desfez. Fiz uma prece também para os atendentes que, infelizmente têm que agüentar calados quase que diariamente tais absurdos”.


Queridos, percebamos o que um ser desequilibrado pode causar em um ambiente impregnando as pessoas e todo o local com energias carregadas. Acho que nem preciso dizer como todos devem ter saído de lá e como foi o dia de cada um.

Temos o poder em nossas mãos, nossas palavras se tornam luz a envolver e ajudar quem as recebe ou farpas a machucar quem as houve. Nem mesmo se falarmos mansos e calmos, com um lindo sorriso estampado no rosto, poderemos deixar de prejudicar alguém, uma vez que nossos pensamentos estejam impregnados de maldades.

Esses atos movidos por impulsos muitas vezes duram minutos, mas deixam um estrago incomensurável por toda a vida. Devemos e podemos mudar, se quisermos isto de fato, basta somente a nossa consciência espiritual falar mais alto.

Não devemos desperdiçar o nosso tempo com banalidades contaminando o nosso ser, as pessoas, bem como o nosso habitat individual e coletivo. Sejamos mais inteligentes e aproveitemos os momentos preciosos deste estágio ímpar de vida a fim de conseguirmos o crescimento de nosso espírito e, automaticamente, a felicidade e sucesso tão almejados por nós.

Cada palavra, cada pensamento vai gerando partículas deletérias ou salutares impregnando a nós e tudo a nossa volta. Cuidemos então para que nossos minutos vividos sejam benfeitorias a estruturar a nossa construção espiritual, galgando todo bem-estar, sucesso e principalmente a paz.

Estejamos atentos! Os minutos valem ouro.

No amor e na luz.

Leontina Rita Acorinti Trentin
http://www.institutoatlantida.com.br



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails