segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Não deixe mágoas e amarguras criarem raízes - Helena Gerenstadt

Coisas injustas acontecem a todos nós e isso faz parte da história de vida de cada ser humano. Quando estamos feridos, podemos escolher agarrar-nos à dor e ficar amargos, ou deixar de lado e acreditar que tudo vai melhorar e que iremos ter uma compensação.
Pessoas que alimentam raiva envenenam a própria vida. Quando não perdoamos, fazermos mal a nós mesmos; aprender a se livrar das mágoas e das dores do passado é medida fundamental para ser feliz.

Não deixe a amargura lançar raízes em sua vida. Talvez o tenham traído, caluniado, alguém foi promovido às suas custas ou se aproveitou de você. Um bom amigo pode ter traído você e você ate tenha razão de estar magoado. Porém... para o bem da sua saúde emocional e espiritual... ESQUEÇA E PERDOE. Sentir ódio de alguém não é saudável. Não faz sentido ficar zangado pelo que alguém lhe fez. Você não pode fazer nada a respeito do passado. Mas no presente pode, sim. E no futuro também. Está escrito: "Tomai cuidado para que nenhuma raiz de amargura brotando vos perturbe e por meio dela sejam contaminados". A amargura aqui é descrita como raiz. Não podemos ver a raiz pois, pois ela está profundamente enterrada no solo. Tenha certeza de uma coisa: uma raiz amarga produz frutos amargos. A nossa amargura interior, afetará todas as áreas de nossa vida. Muitos de nós enterramos nossas mágoas no fundo de nós mesmos, muitas vezes, em nosso inconsciente. Alimentamos a falta de perdão, a amargura e depois perguntamos o motivo de não podermos viver triunfantes, de não conseguimos viver bem com as pessoas, de não conseguimos ser felizes. Isto acontece porque nosso coração está impregnado de sentimentos negativos, como a amargura e a mágoa. Está escrito que: "Do coração procedem os problemas da vida". Ou seja, quando estamos amargos por dentro, contaminamos nossa personalidade e nossas atitudes... tratando mal até as pessoas queridas, as que fazem tudo por nós...

Quando estamos sempre lidando com o mesmo problema, quando parece que só mudam os personagens, mas a história é a mesma, quando pensamos: mas... tudo de novo; está na hora de fazer uma análise profunda para buscar a origem, a raiz do problema. De fato, muitas e muitas vezes já tentamos mudar, lidando com o fruto externo da melhor maneira que conseguimos quando a situação acontece. Isto é nobre. Mas não basta apenas isto.
A mesma situação sempre voltará, até conseguirmos entender e nos libertarmos desta negatividade que está em nós e nunca no outro. Devemos analisar essas situações pausadamente e nos perguntar o que falta para nos transformarmos de fato para que isto não aconteça mais? Para que fiquemos livres deste eterno dilema?
Precisamos ir mais fundo. Precisamos chegar à raiz, para de fato superar os obstáculos e realmente começar a mudança.

Você não precisa voltar e reviver todas as suas experiências negativas, relembrando memórias dolorosas do passado. Porém deve sim, examinar seu coração para ter certeza que não enterrou dentro dele a raiva e a falta de perdão. Se em sua vida existem áreas nas quais você constantemente está lutando, tentando mudar, mas sem sucesso, PEÇA A DEUS que lhe mostre o que o está impedindo de ser livre. Peça a Ele para lhe mostrar se tem raízes amargas que precisam ser arrancadas. Se algo vier à tona, lide imediatamente com isto. Esteja disposto a mudar. Não deixe que os venenos do passado contaminem sua vida.

Coisas negativas já aconteceram a todos nós... Na semana passada, no mês passado, ou 10 anos atrás, alguém nos magoou. E com excessiva freqüência, em vez de esquecermos o assunto e o entregarmos a Deus, nós nos agarramos a ele. Não perdoamos, deixando que a raiz da amargura se consolide. E depois de certo tempo nos percebemos amargos, mal-humorados, e o que é pior: aceitamos isto e dizemos "eu sou assim mesmo, colérico, amargo... a vida fez isto de mim". NÃO, NÃO E não. A vida não fez isto com você. Você sim é que deixou que isto tomasse esta proporção. A culpa não é da vida. Mas somente sua. As coisas acontecem porque nós deixamos e permitimos.

Se você se enquadra neste contexto, LIVRE-SE O QUANTO ANTES DESTE LIXO MENTAL. Desfrute a vida que Deus lhe deu. Não permita ser infeliz e amargo. Não é assim que tem que ser.

Imagine-e como um rio cristalino. Não importa o quanto poluído o rio possa estar ou o quanto turva esteja a água de sua vida agora. Se começar por perdoar todas as pessoas que o ofenderam, a perdoar a si mesmo também, você se livrará desta mágoa, toda dor o abandonará e você começará a ver novamente a água cristalina, começará a experimentar alegria, paz e liberdade que você com certeza merece. Perdoe o amigo que o traiu. Perdoe o pai ou a mãe que o maltratou. Livre-se desse veneno. Enfrente os fatos. Se você apenas colocar de lado não será a mesma coisa. Se não houver perdão, se você não resolver, será como um lixo tóxico que um dia explode, em forma de raiva, baixa auto-estima, depressão, tristeza profunda sem causa aparente. Pode manifestar-se de várias formas, até como doença física. É fato que a mágoa contida provoca doenças malignas.

Está escrito que Davi disse: "Examina o meu coração, oh, Deus, e aponta o que em mim Te deixa triste".

É simples, peça a Deus para lhe mostrar o que precisa mudar. E você constatará que começará a lembrar, ou até mesmo a encontrar pessoas que lhe magoaram ou que você magoou. Neste momento, seja corajoso o suficiente para olhar para esta pessoa e, se não conseguir falar, pelo menos pense assim: Sinto muito, me perdoa, te amo, sou-lhe grato.
Experimente!!! Você não tem idéia da força destas palavras. Faça o teste. Em seguida, não esqueça de agradecer a Deus a oportunidade de resgatar este carma, a oportunidade de libertar-se.

Você pode estar pensando: eu não consigo, é difícil demais. Não posso perdoar, me magoaram demais..
Alto lá... você não está perdoando em consideração a eles... mas, sim, pelo seu próprio bem. Você está perdoando para se livrar deste lixo mental tóxico. Perdoar é seu dever. O erro do outro, problema dele. Perdoe para ser livre.

Helena Gerenstadt
Site: www.agarta.com.br
E-mail:gerenstadt@terra.com.br



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails