domingo, 8 de maio de 2011

Armadilhas dos Relacionamentos Que Não Dão Certo - Jael Coaracy

Generalizações:

Quem tem crenças cristalizadas sobre como os homens ou as mulheres são, limitam seus universos e termina por atrair pessoas que comprovam suas crenças. Não há nada mágico nisso. Semelhante atrai semelhante,ao contrário do que se costuma ouvir. Se uma mulher acredita que "os homens não prestam", sem notar, vai procurar um homem assim.

Da mesma forma, existem homens que repetem que " as mulheres só se interessam pelo dinheiro". Adivinhe o que eles encontram? Mulheres em busca de dinheiro através dos relacionamentos. Então, dizem: “Está vendo, eu falei"! Não sabem que estão experimentando o que chamamos de profecia auto-realizadora. Criamos nossa realidade através das nossas crenças. Vamos buscar no mundo exatamente aquilo que acreditamos. Se você julgar impossível encontrar um parceiro legal, como esperar que isso se concretize? Ele poderá passar ao seu lado e você não o perceberá.

Repetição:

Por que tantas pessoas insistem em amores errados? Simplesmente, porque precisam deles. Pode parecer estranho, mas muitas pessoas necessitam do ganho secundário que amores infelizes lhes garantem. Isso pode perpetuar um padrão de comportamento insatisfatório, pois a pessoa não se dá conta de que suas escolhas estão sendo determinadas por desejos que ela desconhece.

Vejamos um exemplo de ganho oculto É o caso de Priscila, 24 anos. Apesar de inteligente e esclarecida, Priscila é daquele tipo que jura não ter sorte no amor. Seus namorados terminam por traí-la. Em geral, Priscila se envolve com homens que, mal o namoro engrena, mostram-se grosseiros e indiferentes aos sentimentos dela. Tudo o que viveu até hoje foram amores errados.

Se procurarmos um ganho oculto nas experiências que ela atrai para sua vida, veremos que Priscila tem necessidade de receber mega-doses de atenção, dos amigos e da família. A preocupação dos outros com seu sofrimento, faz com que ela se sinta importante, especial, tornando-se o centro do cuidados das pessoas à sua volta.

Nesse exemplo, esse é o ganho oculto que ela obtém com o tipo de relacionamentos que vive. Quando a pessoa descobre o que está ganhando com algo que não a satisfaz, mas que se repete em sua vida, torna-se possível reverter a situação.

Se você não resolver carências da infância, em relação a pai e a mãe, seus "eleitos" o ajudarão nessa nesta empreitada. Quem viveu situações de abandono, rejeição, medo ou desconfiança durante os primeiros anos de vida, pode buscar outras pessoas que o "convidem" a sentir isso novamente.

Quando um padrão de relação é aprendido, para rompê-lo e fazer diferente é preciso curar as feridas do passado. Enquanto se estiver preso a sentimentos não resolvidos, não há liberdade para criar outros padrões de relacionamentos.

Dependência emocional:

Para algumas pessoas, a carência é mais forte do que a capacidade de auto-preservação, por isso aceitam passar por situações de risco, humilhação e até de crueldade em nome da relação. Aviso importante: nesse caso, há um comprometimento emocional sério e é aconselhável procurar ajuda profissional.

Em geral, pessoas extremamente dependentes do outro, emocionalmente, precisa de ajuda para se libertar. É raro ver um dependente emocional deste nível sair desta situação sozinho. Ele precisa muito de ajuda.

Cuidando do coração:

É tempo de abrir o coração e preenchê-lo com a sua capacidade de se cuidar e se apreciar. Amor rima com liberdade, com felicidade, com aceitação. Amor não tem a ver com controle,com competição, com dor. Controle, competição e dor são vinculados ao medo.

Jael Coaracy
www.vaidarcerto.com.br



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails