quinta-feira, 9 de junho de 2011

Deu Vontade? Faça e Renove-se! - Luiz Antônio Gasparetto

Lanço a você algumas perguntas:

O que seria, para você, se renovar?
O que você jogaria fora da sua casa, do seu guarda-roupa?
O que você não experimentou que poderia experimentar? Pular de pára-quedas? Esquiar?
O que sempre teve vontade de fazer, mas acabou deixando de lado? Pegar a trouxa e se mandar? Sumir por um tempo?

Vamos lá, jogue fora essa velha que está aí, dentro de você! Abra logo mão desse seu jeito careta!!!
Que tal mudar de amigos? Conhecer pessoas novas?
Que tal apostar naquele esporte que sempre quis fazer? Ou retomar aquele curso que parou e do qual gostava tanto?
Lá, dentro de si, tinha um sonho de construir algo e desistiu no meio do caminho? Que tal investir nele agora?


E olha só, pessoal, fazer isso ou aquilo não depende de tempo e dinheiro! Basta estar viva e lúcida. Socorro, estou achando que tem uma velha aí dentro de você! Pois é, quando nos deixamos levar por padrões de rigidez (isso pode, aquilo não pode), vemos um grande número de possibilidades e oportunidades jogadas no lixo. Naturalmente, vamos apagando nossa sensibilidade, matando nosso espírito da juventude e entrando numa monotonia sem fim. Sem notar, vamos encolhendo nossos horizontes.

Veja só: qual é o protótipo do velho? É aquele que se queixa, enche o saco, pega no pé dos que estão ao seu redor, implica com tudo e vive irritado e de cara feia. Pode ter 11, 20 ou 50 anos; se apresentar essas características, é velho. Velho é uma praga. Na verdade, é uma doença terrível que ataca pessoas em qualquer idade.

Perceba, agora, como esse estado pesa. Percebeu? Agora respire e reaja! Comece dizendo para si: “Tudo pode acontecer. Tudo posso fazer. Não preciso, necessariamente, ter o amanhã que eu imagino. O que importa é o meu hoje. Abro espaço para fazer o que quero hoje”.

Os dias passam a ser somente o que você vê, e não o que você cria. Isso é velhice. Saia disso. Velho quer a certeza; jovem, a abertura e o improvável. Velho quer se segurar em alguma coisa; jovem, ficar solto. Recebe tudo o que vier e ainda acha graça. Velho quer ficar no antigo; jovem, o novo, quer mudar e seguir com a sua época, o seu mundo. Velho está no passado, nas lembranças, nas cicatrizes; jovem, trabalhando o amanhã, no sentido da vanguarda. Então, se agita e se move com toda a facilidade.

Como não existe o amanhã, permita-se ser outro. Faça mudanças, já. Pergunte para seu espírito o que ele gostaria de fazer e faça-o. Rompa limites. Todos os dias, faça alguma coisa nova. Saia descalço, simplesmente, ou faça qualquer outra coisa diferente. Rompa uma regra. Você não imagina como vai se divertir com pequenas coisas e se sentir tão bem... Rompa o limite, procure seu espírito. A sugestão está aqui. A solução está com você!

Luiz Antônio Gasparetto



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails