quarta-feira, 8 de junho de 2011

O Grande Amor de Nossas Vidas - Mon Liu

Como definir este sentimento tão intenso, que faz ver estrelas de dia? Chorar de felicidade, o coração explodindo de tanta emoção e muita, muita paz na alma... Que o nosso amor seja eterno enquanto dure... dizia o poeta. Podemos amar mais de uma vez? Amar vale a pena? A segurança e a estabilidade do até que a morte os separe... são reais?

Arrumar desculpas para não viver uma grande história de amor por medo. Medo de não dar certo (a vida é feita de incertezas), medo de tentar (pior do que tentar e não dar certo), medo de se apaixonar de verdade (pavor de sofrer), medo de sentir prazer (será que é certo desfrutar da vida enquanto as outras pessoas estão infelizes)... medo pela eventual situação difícil das crianças (o casal se separa, mas continuam pai e mãe dos filhos)...

Medo de romper o antigo relacionamento por comodismo (Quem garante que vai melhorar)? Medo de ser abandonado (Todos corremos este risco), medo de magoar outras pessoas (Cuidado, nós podemos ficar doentes), medo do que os outros irão dizer (Eles falam, mesmo que não tenha motivo), medo de se declarar... e se levar um fora? Medo de escutar um não (Melhor um não logo do que perder anos nesta brincadeira)...

Ficar ao lado de quem já passou, recusar-se a curtir intensamente a vida, reprimir-se, ter atitudes fracas, passividade, vegetar... Tudo isto gera depressão. A alma pede e você não escuta! É necessário ter uma terceira pessoa para um relacionamento naufragar? Não, como estamos em constante mutação, as pessoas mudam e os sentimentos também.

Ninguém é culpado, e o fato de ficar juntos, forçados, só piora a situação. Pode criar até antipatia e desprezo. Não estou sugerindo fazer as coisas de um impulso, mas analisar a situação objetivamente (Complicado, não?!) e depois de escutar o coração, resolver o que a alma deseja. A sua intuição é o parâmetro de suas emoções. Se sentiu interesse por outras pessoas, algo de errado há de existir neste relacionamento!

Como fazer para um casamento dar certo? Podemos comparar com uma plantinha. É necessário investir, regar sempre, dar alimentação adequada, carinho, trocar idéias, ser cúmplice, respeitar e principalmente dar muito, muito amor. Amor incondicional, sem controles, aceitando a outra pessoa como ela é sem tentar modificá-la, e incentiva-la a realizar os sonhos dela.

Um grande amor faz os olhos brilharem, faz você adorar a voz da pessoa, querer flutuar, ficar boba, olhos nos olhos, suspirar de alegria, sair dando pulinhos, sentir a vibração da pessoa ao seu lado, amar a sua pele, querer passar a mão em seus cabelos, dançar sozinho, cantar feliz, não querer que termine nunca, segurar a imagem da pessoa eternamente na retina...

Como saber se é o grande amor? Nunca teremos a certeza, pois amamos várias pessoas de diferentes maneiras. E cada uma é única, especial a seu modo. Tenha histórias marcantes, profundas de amor. Mesmo as que não deram certo, mas você teve a coragem de tentar. São vivências de momentos especiais, inesquecíveis... E cada momento deve ser curtido no presente. Não deixe de aproveitar todas as oportunidades positivas que surgirem na sua história. O passado não volta mais e o futuro você cria a partir do que realizar no presente...

Mon Liu
E-mail: monliu@uol.com.br



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails