segunda-feira, 25 de julho de 2011

É Tudo Parte Do Plano Divino - Trecho do Livro "Enquanto o Amor não vem", Iyanla Vanzant

Nunca é demais repetir: o meio-tempo é o momento e a oportunidade de construir um relacionamento melhor com nós mesmos. É um processo de auto-reflexão e autoconsciência em que temos que trabalhar se quisermos ver resultados. O meio-tempo é a oportunidade que temos de aprender a reconhecer todos os relacionamentos e experiências como meios de cura espiritual e transformação. Em todas as circunstâncias, temos que continuar aprendendo a amar a nós mesmos. O amor tem uma tal força, que, se nos engajarmos no processo de amor-próprio, iremos avançar na direção que desejamos.

O meio-tempo é um processo que resulta em movimento e mudança, levando-nos a tomar posse de nossa identidade. A ver as coisas de outra perspectiva, para fazer as coisas com uma consciência diferente, para recebê-las de mente e coração abertos, mostrando que aprendemos algo através das experiências passadas e que estamos prontos para aplicar o que aprendemos.

Podemos nos encontrar no meio-tempo em qualquer área da nossa vida. Os resultados podem ser diferentes, mas o processo é sempre o mesmo:

1. Amem a si mesmos, não importa o que aconteça! Nunca deixem que o que está acontecendo ou o medo do que poderia acontecer roube sua capacidade de amar a si mesmos. Percebam que o meio-tempo irá fatalmente criar confusão em seu pensamento, mas não se importem, pois isso é inevitável. O meio-tempo é necessário para trazer-nos de volta ao amor-próprio.

2. Sintam e reconheçam o que estão sentindo. Em vez de se afastarem para evitar a dor, aproximem-se e sintam. Sintam qualquer mágoa, dor, confusão ou fraqueza. Sintam sua vulnerabilidade e reconheçam que se sentem vulneráveis. Quando estiverem sentindo o que quer que esteja se passando dentro de vocês, saibam que não há problema em se sentir assim. Não se julguem. Não digam a si mesmos que não deveriam. Sintam! Reconheçam! Superem!

3. Expressem o que estão sentindo verbalmente ou por escrito. Vocês irão descobrir que é absolutamente necessário expressar seus sentimentos no meio-tempo. Vocês têm que dizer a alguém como se sentem. Se tentarem reprimir, irão sufocar e aquilo que vocês tentaram reprimir irá ser vomitado de forma bastante desastrosa, no momento mais inapropriado. Vocês podem evitar muito estresse e possivelmente algum constrangimento simplesmente escolhendo como expressar o que sentem. Escrevam! Conversem com um amigo! Mas, pelo amor de Deus, nunca tentem ignorar o que sentem e nunca ajam como se o sentimento não existisse.

4. Esclareçam o que querem. O que querem fazer? Como querem se sentir? Como podem transformar a experiência que está sendo vivida? Quais são as dificuldades? O que estão dispostos ou são capazes de fazer para viver a experiência da forma mais pacífica possível? Sim, eu sei que são muitas perguntas, mas são perguntas que vocês têm que fazer se quiserem sair enriquecidos do meio-tempo.

5. Não procurem ou esperem que qualquer um torne sua experiência de meio-tempo melhor ou menos dolorosa. Vocês precisam passar algum tempo com vocês mesmos e juntar as pecinhas que deram para os outros. Se trouxerem outra pessoa como forma de distração ou compensação para o meio do processo, podem fazer um diagnóstico errado da causa de seus males.

Ainda que as circunstâncias que levam cada um de nós ao meio-tempo sejam únicas e individualizadas, o processo que nos leva ao meio-tempo e o de estar nele é bastante universal.

Primeiro, não saberemos qual é o problema. Depois, saberemos qual é o problema, mas não saberemos o que fazer a respeito. Depois, saberemos o que fazer a respeito, mas nossos problemas, nossas dificuldades nos impedirão de fazê-lo. Então, seremos forçados a olhar para nossas dificuldades e selecioná-las para chegar a uma solução. Então, saberemos o que fazer, mas não como fazê-lo. Então, seremos convocados pelas forças da vida para fazer o que formos capazes de fazer, o que temos que fazer com persistência.

Nesse meio-tempo, existem determinadas perguntas, muito específicas e oportunas, que são necessárias:

A que estou reagindo?
Será que eu disse a verdade? Para mim? Para todos envolvidos?
Qual é a minha visão do que está acontecendo?
O que espero de mim? Para mim?
Qual é minha intenção?
Posso me amar, não importa o que aconteça?
Posso amar os outros, independente do que façam?

No meio-tempo, nossas experiências e lições servem para ajudar-nos a desenvolver e articular claramente as respostas a essas perguntas. O motivo pelo qual o processo e as perguntas são tão importantes no meio-tempo é que nos irão ajudar a fazer uma ou mais das seguintes coisas:

• Encontrar nosso eixo, nosso eu, e aprender a aceitá-lo.
• Parar de cometer os mesmos erros em nossos relacionamentos.
• Aprender a reconhecer nossos problemas recorrentes através das experiências nos relacionamentos.
• Ficar equipados para destruir nossas fantasias a respeito do amor.
• Descobrir o verdadeiro valor e significado do amor.

O meio-tempo não existe para tentar resolver os problemas. Sim, você irá passar muito tempo procurando resolvê-los, mas este não é o objetivo. O objetivo é aprender a abraçar o amor. Deus aceita todo mundo exatamente como é e iremos aprender a fazer a mesma coisa. Em vez de pensarmos que temos que resolver nossos problemas, podemos usar o meio-tempo para rearrumá-los. Isso é feito determinando quem você escolhe ser quando vive suas experiências. Se tem sido uma vítima, pode mudar isso. Se tem sido um inimigo, brigando, resistindo, negando, debatendo-se com suas experiências passadas, pode rearrumá-las. Se tem conspirado contra si, usando o que aconteceu com você como uma barreira que não permite novas experiências, você pode rearrumar a forma como pensa sobre o que fez e sobre onde esteve. Torne-se um estudante de suas experiências, estude o que elas lhe ensinaram e compartilhe com os outros o que aprendeu. Ame suas experiências, percebendo que tudo o que você é, você é porque superou seu passado.

Quanto mais você for capaz de incorporar o que aprendeu, mais perto estará de se tornar uma verdadeira expressão e exemplo de amor. Entretanto, isso não significa que você não terá as experiências normais e estressantes que todos os seres humanos precisam enfrentar. Não significa que você irá flutuar ou criar asas. Não significa que terá dentes mais brancos ou hálito mais fresco! Você às vezes irá chorar. Mas saberá que está cada vez mais perto de saber quem é e por que veio para cá. Ainda haverá momentos em que irá querer agarrar alguém pelo pescoço e esganá-lo até a morte. Mas não irá fazer isto! Saberá que tem que perdoá-lo e perdoar-se. Haverá também momentos em que você só desejará sentar-se para refletir, sentir e fazer perguntas. Isso é um ótimo sinal! Quanto mais tempo você passar na companhia do seu eu, mais você será capaz de aproveitar o tempo que irá passar no Amor.

Trecho do Livro "Enquanto o Amor não vem", Iyanla Vanzant



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails