segunda-feira, 18 de julho de 2011

Sua vida de ponta cabeça... saia dessa situação! - Maria Isabel Carapinha

Nossa, tem horas que olhamos à nossa volta e nos parece inacreditável o que vemos, tudo parece estar desmoronando; o emprego já não é mais o que era antes, o casamento está por um fio, as finanças à beira do caos... e assim vai.

Estas fases acontecem na vida de todas as pessoas, mas, nesse momento em que tudo parece ruir, o ideal é parar, analisar e verificar onde se encontra o fio da meada. Geralmente, há uma situação inicial que desencadeou tudo que está acontecendo nesse momento. Quando o negativo se instala em nossa vida por permissão nossa, tudo começa a entrar em colapso, para que você tenha absoluta certeza que precisa modificar o modo de vida.

Eu também já vivi momentos assim, e parece que eles não têm fim. Quando estamos no meio desse turbilhão de energias negativas, achamos que será eterno, mas não é! Tudo muda, basta que você decida por isso!

A transformação ocorre quando descobrimos a origem da programação negativa, que está desencadeando todos os acontecimentos do momento. Na Mesa Radiônica, identificamos o momento exato desse momento e, então, o eliminamos. É importante ainda verbalizar o ocorrido para que possamos vivenciar todos os sentimentos envolvidos e, desse modo, perdoar as pessoas envolvidas e, então, liberar a energia; isso é de suma importância para que a transformação ocorra.

No momento em que você decide dar um basta ao que está ocorrendo em sua vida, é importante ser muito verdadeiro com seus sentimentos, deixando suas máscaras de lado e partindo para a exposição total do que sente.

A felicidade é o Caminho Divino de todos os seres, mas é impossível obtê-la sem que sejam eliminadas as causas da sua infelicidade, que são os conflitos internos que adquirimos ao longo de nossas vidas.

À medida que o equilíbrio energético e a eliminação dos bloqueios estiverem sendo realizados, você começará a colocar a sua vida em Ordem Divina, e sentirá uma força vibrante de confiança e tranquilidade.

O bloqueio se refere a um momento em que a energia pulsante de seu ser ficou estagnada, fazendo com que o negativo passe a pulsar em sua mente. O simples fato de descobrir esse bloqueio e eliminá-lo fará com que essa energia parada seja dissolvida e perca as suas proporções exageradas.

Tenho uma paciente que atendo em meu consultório, e que também se tornou minha amiga. Quando me procurou pela primeira vez, confidenciou chorando como se encontrava sua vida naquele momento.

Era casada há dez anos e sua vida conjugal estava péssima, era agressiva com o marido sem entender as razões, implicava com ele e em seguida se arrependia, sentia falta dele somente quando estavam longe um do outro. Tão logo chegava em casa, as implicâncias com pequenas coisas e a necessidade de afastamento se tornavam presentes. A recíproca era verdadeira por parte do marido, mas ela percebia que sempre partia dela a provocação da situação de conflito.

Tinha um escritório de advocacia deixado por seu pai, que não era mais o mesmo sucesso de antes. Hoje, havia inúmeros processos parados sem solução e o dinheiro que recebera como herança estava sendo dissipado aos poucos.

Sua vida familiar com a mãe e irmãos já não podia ser a mesma e, por não querer demonstrar sua infelicidade, havia se afastado de todos e compensava como suporte financeiro que nem tinha.

Iniciamos seu tratamento pelo pleno reestabelecimento de suas frequências energéticas pela Mesa Radiônica, o que demorou algumas sessões, pois a sua resistência ou descrédito à mudança era muito grande, por vezes insistia em vícios de comportamento que a levavam a estados negativos de comportamento.
Por fim, quando houve o pleno reestabelecimento da parte energética, parti para a identificação do bloqueio original que havia desencadeado essa situação atual em sua vida.

Identifiquei na Mesa Radiônica que o fato havia ocorrido há oito e ½ anos, e de imediato, ela começou a sentir mal como se estivesse tendo um enjôo repentino, pediu-me um copo de água e disse que iria me contar o que havia ocorrido naquela época.

Tão logo se recuperou, disse-me: passei dois anos e meio tentando engravidar, já havíamos feito vários tratamentos e inseminações mal sucedidas; decidi, então, deixar de lado esta história de gravidez e tocar minha vida para frente. Comecei a sentir muitas dores no lado direito do meu abdômen, como já havia tido histórico familiar de doenças no fígado, fui verificar o que poderia estar ocorrendo.
O médico, então, me indicou uma tomografia, me fizeram as perguntas típicas do tipo: você está grávida? Respondi de imediato que não.

O exame foi feito e descobri algumas semanas depois que estava grávida! O médico esclareceu que aquele exame oferecera um enorme risco ao bebê, que poderia nascer uma criança defeituosa ou com problemas cerebrais.
Assim, confessou que o mundo havia desabado sob sua cabeça, e a tão sonhada gravidez havia ido por água abaixo... A decisão de prosseguir ou não com a gravidez também teria que ser sua.
Ela acabou por abortar esse bebê e sua vida perdera o sentido por completo.

A partir desse momento, seu casamento não tinha mais o mesmo sabor, na sua percepção, pois não conseguiram formar uma família... e trabalhar para quê? Seu escritório também começou a sofrer as consequências.

Curamos esse bloqueio profundo e hoje, passado alguns anos, ela cuida regularmente do seu equilíbrio. Seu escritório voltou a ser um sucesso e ela e o marido, em uma decisão conjunta de amor, optaram por adotar uma criança e formar de fato a família que tanto desejavam.

Maria Isabel Carapinha
E-mail: isabelc@uol.com.br



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails