segunda-feira, 13 de maio de 2013

Integração das Polaridades Masculina e Feminina - Luís Vasconcellos

Nas gerações passadas -e mesmo hoje- homens e mulheres, desde criancinhas eram programados para serem Masculinos e Femininas e isto significava dois mundos separados, apartados e totalmente distintos.
Aos homens, era vedado e proibido tudo que representasse o feminino e, de modo correspondente e oposto, às meninas era vedado como tabu tudo que representasse o mundo masculino. Para meninos havia um horizonte prescrito de competição, vida fora do lar, ambição de poder e a perspectiva de se tornar um guerreiro heróico, um "caçador" competitivo, que iria trazer comida para dentro de casa.
Para as meninas, o horizonte prescrito era o de ser mãe, professora, saber cozinhar, limpar, desenvolver-se em "prendas domésticas" e se tornar administradora de um lar e de uma família.
Cada qual era treinado para cumprir seu "destino" como homem ou como mulher. Repetir os papéis tradicionais desempenhados pelos ancestrais era a única perspectiva reinante.

Estes padrões quebraram-se nos tempos modernos, não somente por motivos sócio-culturais, financeiros/econômicos ou mercadológicos. O maior motivo é a necessária evolução psicológica.
A evolução psicológica está levando homens e mulheres não mais à procura de suas "caras metades" (cada qual em sua especialidade) e, sim, impulsionando um e outro na direção de uma integração de polaridades no universo íntimo de cada um, integração esta a ser exercida e desenvolvida nos relacionamentos interpessoais. Esse passa a ser o desejo dos que estão evolução: o de uma complementação íntima que solucione os inúmeros defeitos e conflitos de uma aproximação do companheiro motivada por carência, medo de ficar só ou outro motivo menos honroso. Buscar o parceiro para sentir-se mais completo já mostrou que é um objetivo falido e sem saída.

Por outro lado, na vida prática, já não basta que o homem vá para o mundo externo e a mulher permaneça circunscrita ao mundo interno do lar - cada qual fazendo SEMPRE o que o outro NUNCA faz. Esta fase esgotou-se de seu sentido de mútua assistência e compensação entre Polaridades.

Agora o desafio psicológico é o de desenvolver e assimilar à personalidade, ambas as polaridades, oscilar ocasionalmente entre os pares de opostos e esta fluência entre os pares de opostos nos fez enfrentar desafios e a procurar respostas para conflitos inimagináveis para as gerações mais antigas.
Para os homens surgiu a tarefa-desafio de assimilar à personalidade a sua polaridade feminina. Correspondentemente, às mulheres coube o desafio-tarefa de assimilar aspectos e qualidades antes restritas aos homens em geral.
Tanto para uns quanto para os outros, isto implicou em quebras de tabus e de proibições ancestrais e a incorporação de aspectos femininos pelos homens e dos masculinos pelas mulheres se tornou imperiosa. Para os homens, nunca pareceu interessante fazer isto, em especial por representar para eles uma quase insuportável perda de poder e de autonomia. Já para as mulheres, a assimilação de componentes da polaridade masculina sempre pareceu atraente e desejável, justamente por significar ter mais autonomia, liberdade, poder e autoestima crescentes.
Hoje temos que falar em Polaridades Psíquicas se quisermos entender o que se passa entre os homens, entre as mulheres e na vida conjugal em geral.
O fato de alguém nascer como um exemplar de Macho não depende das polaridades existentes, pois podemos encontrar entre os homens o Macho/Masculino e o Macho/Feminino.

Do mesmo modo entre as fêmeas de nossa espécie podemos encontrar a Fêmea/Feminina e a Fêmea/Masculina. Então, acabaram-se os papéis prescritos...

A necessidade de integração psicológica das polaridades criou variantes e alternativas que foram, em outras épocas, inimagináveis. Tanto para as mulheres quanto para os homens a mudança foi brutal.
Um quadro muiiiito simplificado (apenas para o nosso entendimento) dos pares de opostos que concorrem em nosso íntimo pode ser o seguinte:

Pólo Masculino - Pólo Feminino
Separação - União
Autonomia - Cooperação
Agressão - Timidez
Ativo - Passivo
Elétrico - Magnético
Diurno - Noturno
Potência - Impotência
Ação - Inércia
Mestre - Discípulo
Comando - Obediência
Provedor - Dependente

Enquanto que o cérebro egóico, intelectual, analista, explicativo, linear e absolutamente preso ao mundo dos sentidos funcionava no Princípio de Separação do Um-Ou, seu cérebro pode passar a funcionar no Princípio da Unidade do Ambos-Sempre.
Descrever esse fenômeno como sendo relacionado aos hemisférios cerebrais é apenas uma analogia que ajuda a entender como somos atingidos e sofremos impactos pela divisão em pares de opostos.

Na prática, estou dizendo que você sempre funcionou mentalmente na base do UM - OU OUTRO dos pares de opostos, Alguém que é sempre Passivo não é nunca Ativo e vice-versa. A vida que se baseie em um lado da moeda ou a que se baseie no outro lado dela obriga que exista o desequilíbrio íntimo. Mudamos todos paulatinamente da experiência desintegradora e separativa do OU para o mundo integrativo do E. O ego-pensante é separativo e lida com as partes melhor do que com o todo. O Eu Superior -a Consciência- é capaz de integrar em uma compreensão o choque entre os opostos.
Quem se identifica com UM lado de um Par de Oposto aplica a esta pseudo-escolha a regra do SEMPRE e só dá aceitação e valor positivo às polaridades com as quais se identifica. Então, você chama de Bom este lado do par de opostos com o qual se identificou. Vice-versa, a polaridade oposta, o outro lado do par, acaba qualificado como Mau e recebe a marca do NUNCA.

Se você SEMPRE funciona como Independência, então, o correspondente NUNCA se aplica à sua porção Dependência - no par de opostos descrito no quadro acima.
Na verdade, e na medida de sua conscientização do fenômeno em curso, os hemisférios masculino e feminino, estão agora, não somente se unificando, eles estão se integrando no momento mesmo em que você usa seu cérebro.
Uma transformação psicológica e fisiológica está acontecendo e a conscientização de AMBOS os pares de Opostos e sua integração psicológica em cada indivíduo está se tornando vital para o desenvolvimento do ser humano.

Luís Vasconcellos
Email: luisvasconcellos@hotmail.com



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails