terça-feira, 27 de agosto de 2013

Aqui e Agora - Elisabeth Cavalcante

Os seres humanos, em sua grande maioria, vivem o tempo todo com a mente focada nos acontecimentos passados ou, ao contrário, ansiando pelo que lhes reserva o futuro.

Esta oscilação gera um estado de constante ansiedade pela realização dos desejos e o medo de perder algo já conquistado. Não é por acaso que o desequilíbrio emocional se tornou um dos principais males de nossos dias.

Como fazer, então, para sair desta corrente e libertar-se deste jogo, vivendo totalmente no presente? O segredo é tentar manter-se consciente do fluxo permanente dos pensamentos, e do tipo de emoção ou sentimento que geram em nós.

Aos poucos, vamos conseguindo perceber que a maior parte deles diz respeito a acontecimentos sobre os quais não podemos atuar, porque pertencem ao passado ou a um futuro que consiste apenas numa probabilidade.

O agora é a única realidade sobre a qual temos controle. Podemos escolher no momento presente se vamos nos manter serenos e harmonizados, ou nos entregar à angústia e ao desespero.

Viver no passado nos leva a deixar escapar a oportunidade de criar um futuro diferente daquele que habita nossa mente. A estagnação gerada pela ruminação infindável das mágoas, dores e ressentimentos que experimentamos um dia, elimina qualquer chance de construirmos uma vida diferente, onde o amor, a alegria e a paz estejam presentes.

"...A mente nada mais é que desejos. O coração não conhece desejos. Você ficará surpreso ao saber que todos os desejos pertencem à cabeça. O coração vive no presente, ele pulsa e bate no aqui e agora.

Ele nada conhece a respeito do passado e do futuro. Ele sempre está aqui e agora. E eu não estou falando a respeito de uma filosofia. Eu estou simplesmente declarando um fato tão simples que você pode observá-lo dentro de si mesmo: o seu coração está batendo agora. Ele não consegue bater no passado nem no futuro.

O coração conhece apenas o presente, por isto ele é completamente puro. Ele não está poluído pelas memórias do passado, pelos conhecimentos, pelas experiências passadas, por tudo que lhe foi dito e ensinado, pelas escrituras e pelas tradições. Ele nada sabe a respeito de todas estas tolices! Ele nada sabe a respeito do futuro, do amanhã. Para ele o passado não existe mais e o futuro ainda não existe. Ele está completamente aqui. Ele é imediato.

Mas a mente é exatamente o oposto do coração. Ela nunca está aqui e agora. Ou ela está pensando nas belas experiências do passado ou está desejando as mesmas belas experiências no futuro. Assim ela segue pulando entre o passado e o futuro.

Ela nunca para no presente. Ela ignora completamente o presente. Para a mente, o presente não existe. Veja o ponto: o presente é a única coisa que existe, mas para a mente o presente é a única coisa que não existe. O passado é não-existencial, o futuro é não-existencial, mas para a mente essas são as únicas coisas existenciais.

...A mente é desejo e vocês continuam se enchendo de mais e mais desejos, mais e mais ambições, buscando poder, prestígio e riqueza. E se esqueceram completamente que existe um coração batendo dentro, o qual já vive em Deus, o qual já é parte da lei maior - ais dhammo sanantano - aquilo que já é parte da inesgotável e eterna lei. Vocês já estão ligados a Deus a partir de seus corações. Seus corações são raízes no solo de Deus. Seus corações ainda são alimentados por Deus, pela verdade.

Mas vocês não estão ali. Vocês deixaram o local vazio. Vocês vivem na cabeça. Vocês passam todos os dias em suas cabeças; nunca descem de lá. Mesmo durante a noite, enquanto dormem, vocês continuam com o barulho na cabeça... Sonhos, sonhos e mais sonhos. Durante o dia, pensamentos, e durante a noite, sonhos. Eles não são diferentes.

...Comece por ver o falso como falso ...O falso tem que ser mostrado a você como falso. Você tem que começar com isto: neti neti - nem isto nem aquilo. O Mestre tem que dizer a você: 'Isto é falso e aquilo é falso'.

Ele tem que continuar apontando para você tudo o que for falso, porque quando você souber tudo o que for falso, de repente, uma transformação acontece em sua consciência. Quando você se tornar consciente do que é falso, começará, então, a ficar consciente do que é verdadeiro.

Não se consegue ensinar o que é a verdade, mas certamente se consegue ensinar o que não é a verdade. Você foi condicionado; você pode ser descondicionado. Você foi hipnotizado - como hindu, muçulmano, cristão, jaina... A função do Mestre é desipnotizá-lo. Uma vez que você seja desipnotizado, de repente, será capaz de ver a verdade. A verdade não precisa ser ensinada. (...)"
- OSHO - The Book of the Books.


Elisabeth Cavalcante



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails